Primeira página  |   Inglês  |   Florestas tropicais  |   Para as crianças  |   Imagens  |   Noticias  |   Idiomas  |   Sobre  |   Ajuda  |   Contato
Camaleão de vida curta pode ter pesquisa sobre envelhecimento
Espécies recentemente descobertas tem a menor expectativa de vida do que qualquer outro animal de quatro patas
mongabay.com
Traduzido por Marcela V.M. Mendes
14 de Julho, 2008


Lagarto de mudança de cores raras vive com a existência como a de um inseto mas pode ajudar pesquisadores a entender melhor o processo de envelhecimento.



Uma espécie recentemente descoberta de cameleão vive como a existência de uma cigarra, passando o volume de sua curta vida em seu ovo, relatam pesquisadores ao escrever para o jornal Proceedings of the National Academy of Sciences (PNAS).

O Camaleão Labord (Furcifer labordi), um lagarto encontrado apenas na ilha de Madagascar, é a primeira espécie de réptil conhecida por ter um ciclo de vida anual. Entre as 28.300 especies do mundo de quadrúpedes — vertebrados de quatro patas — somente um punhado compartilha esse traço, mas o Furcifer labordi exibe a mais curta expectativa de vida observada em relação a qualquer outra espécie quadrúpede documentada.

"Notavelmente esse camaleão passa mais tempo de seu ciclo de vida anual dentro do ovo do que fora dele," observam os autores. A expectativa de cida da especie após a saída do ovoé apenas de 4 a 5 meses.

Os pesquisadores dizem que a descoberta de espécies pode não apenas explicar porque camaleões bebês morrem notavelmente rapido, mas também esclarecer determinantes hormonais do envelhecimento, longevidade, e senescência.

Camaleões rastreados por rádio



Um macho adulto do Camaleão Labord (Furcifer labordi) de Ranobe, Sudoeste de Madagascar. Este cameleão é relatado por Karsten et al. por ser uma espécie anual e ter uma história de vida mais reminescente de insetos efêmeros do que outros vertebrados terrestres. A maioria da expectativa total de vida é gasta no desenvolvimento do ovo. Imagem cortesia de Christopher J. Raxworthy
os pesquisadores chegaram a essas conclusões observando individuos de camaleões rastreados por radio em seu habitat natural — o sudoeste árido de Madagascar — por mais de um período de cinco anos. Parece que os cameleões saem do ovo sincronizadamente no início das estações das chuvas em Novembro — todos os camaleões são aproximadamente da mesma idade; não ha nenhum jovem maior. Os camaleões recém saídos dos ovos crescem rapidamente, alcançando maturidade sexual em menos de 2 meses, e se reproduzem em Janeiro e Fevereiro. A reprodução é seguida por morte em massa da população de adultos. Os ovos então passam os próximos 8 a 9 meses — estação seca — se desenvolvendo antes de sair dos ovos com a chegada da estação chuvosa.

As descobertas foram bem inesperadas e lideradas pelo autor Kristopher B. Karsten, um zoologista da Univesidade do Estado de Oklahoma, disse a mongabay.com via email.

"Eu na verdade estabeleci o estudo de comportamento social do F. labordi e também inicialmente o perenial F. verrucosus," escreveu Karsten. "Mas para a minha primeira temporada, eu cheguei bem tarde na estação ativa (fim de Janeiro) e eu observei algo relamente bizarro — Eu apenas encontrei adultos e não jovens de F. labordi. A esta altura, eu pensei que ou eu não estava tendo muita sorte em encontrar jovens em lugar algum ou eles simplesmente não etavam lá, o que indicaria que a população inteira tem a mesma idade. Então no fim da estação, vimos este abrupto declínio na população, mas nenhum sinal de que essa espécie entra em estivação. Eu comecei a ter um palpite de que poderia se tratar de uma espécie anual.

"No segundo ano, eu cheguei bem mais cedo, no meio de Dezembro," ele continuou. "Desta vez, encontramos apenas jovens mais velhor e jovens adultos. Durante a estação vimos a população envelhecer ao mesmo tempo então novamente eles estavam todos adultos sem nenhum jovem. E novamente, vimos um grande declínio nos numeros da população, mas desta vez, pudemos documentar que era devido a algum tipo de moratlidade não explicada (ou seja, não era devido à predadores ou outro dano fisico). Eu estava começando a me convencer agora, mas coletamos mais dois anos informações, incluindo melhores amostras do comecinho de uma estação ativa em Novembro, e então a figura se tornou bem mais clara. Fora da amostra de quase 400 individuos, não havia nada que contradissesse nossa hipóteses."

Curto ciclo de vida - uma adaptação para um meio ambiente árido?

Os pesquisadores ainda não sabem por que a espécie exibe um incomum ciclo de vida, mas eles propõem duas possibilidades que não são "mutualmente exclusivas": (1) uma adaptação a condições extremas do meio ambiente e (2) uma troca evolucionária conduzida por hormonios entre as taxas de mortalidade adulta e rapido crescimento e idade mais adiantada de reprodução.

F. labordi vive em uma ara caracterizada por extrema sazonalidade, incluindo uma longa e dura estação seca pontuada por uma curta mas imprevisível estação de chuvas. Os autores observam que os mamiferos em Madagascar mostram duas "soluções" opostas para essas flutuações climáticas: extremas versões de histórias de "vida curta" ou "vida longa". A estratégia de sobrevivencia empregada depende se a variabilidade do meio ambiente tem um grande efeito na sobrevivencia do jovem ou do adulto: "Entre alguns mamiferos Malagasy (carnivoros, primatas, tenrecs, e roedores), a sobrevivencia reduzida em jovens devido à variabilidade ambiental resultou na evolução de longas expectativas de vida, onde variavei estocáticas que reduzem a sobrevivencia adulta resultou na evolução de pequenas expectativas de vida," escrevem os autores. "Se a imprevisibilidade ambiental afetou o diferencial de sobrevivencia de idade especifica em camaleões, isso pode ajudar explicar o porque F. labordi é anual enauqnto outros camaleões da mesma área são perenes."

Uma teoria alternatica é que "as altas taxas de mortalidade adulta podem conduzir a evolução de rápido crescimento e idade adiantada de reprodução, com os custos declinando a longevidade." Os autores observam qessa troca, entre recursos alocados para manutenção de células somáticas comparados com a reprodução, é regulada por hormonios e podem ser correlacionado com atributos comportamentais que afetam o sucesso da reprodução e mortalidade adulta.

"Por exemplo, andrógenos aumentados [hormones] em ambas populações naturais e por manipulação experimental podem ser correlacionados com o sucesso de cruzamento mas são também conhecidos por contribuir com traços tipicamente associados com as taxas aumentadas de mortalidade adulta (e.g., reduzida sobrevivência, cargas aumentadas de parasitas, despesa energética aumentada)," escrevem os autores. "Parece possível que uma mudança na estrutura social dos ancestral dos F. labordi, para um sistema social caracterizaso por niveis andrógenos aumentados ou sensibilidade aumentada, poderia contribuir para mortalidade adulta intrinseca e/ou extrinseca aumentada. Realmente, F. labordi é caracterizado por intenso combate físico e pelo corte agonístico. Sendo responsável pela regulaçao hormonal da fisiologia e comportamento é crítico para uma compreensão detalhada da evolução da história da vida. Apesar de nossa hipótese ser plausivel, o papel dos hormônios, e até mesmo o comportametno em um grau inferior, é inexplorada nos camaleões. Nossa hipótese pode ser testada quantificando perfis hormonais sazonais, sistemas sociais e seleção sexual dentro de uma estrutura de comparação flogênica."

O autor líder Karsten, diz que espécis poderia eventualmente ajudar os cientistas a entender melhor o processo de envelhecimento.

Encontramos esse quadrupede que não vive como todos os outros," ele disse. "Isso fornce uma grande oportunidade de responder a algumas boas questões sobre como os organismos envelhecem, mas também quais são as forças evolucionarias e históricas que deram forma a um estranho modo de vida."









MONGABAY.COM
MONGABAY.COM
Mongabay.com promove a apreciação da natureza e dos animais selvagens, além de examinar o impacto de tendências emergentes no clima, na tecnologia, na economia e nas finanças, na conservação e no desenvolvimento.

Estamos preparando o lançamento do site Mongabay em Português. Quer ajudar? Que bom! Se você fala Inglês entre em contato com o Rhett. Precisamos de mais voluntários para fazer traduções de conteúdo. E se você não fala Inglês, volte sempre e divulgue o site para os seus amigos!





Primeira página
Notícias ambientais
Florestas tropicais
Peixe tropical
Imagens
Para as crianças
Madagascar
Idiomas
Sobre
Ajuda
Contato RSS/XML


Recomendado
Amazonia.org
O Eco
A Última Arca de Noé





Primeira página |  Notícias ambientais |  Florestas tropicais |  Peixe tropical |  Imagens |  Para as crianças  |  Madagascar |  Ajuda  |  Sobre  |  Inglês



Copyright Rhett Butler 2009